0 Flares 0 Flares ×

Variando entre o incomum – ou talvez ousado – ao estranhamente atraente, estas extraordinárias curiosidades da arquitetura de Israel mostram o lado peculiar do gênio criativo israelense.

Enquanto “menos é mais”, define os famosos edifícios Bauhaus da “Cidade Branca” – como Tel Aviv é chamada – que conquistaram para a cidade o título de Patrimônio Mundial da UNESCO, a abordagem “menos é chato” parece ter se solidificado nos últimos anos com estruturas que fazem pessoas pararem, olharem sorrirem ou suspirarem de desgosto.

Se estes edifícios são bonitos, desconcertantes, ou ambos, isso é algo que precisa ser definido por cada um de nós. Afinal, a beleza está nos olhos de quem vê. De qualquer forma, aqui estão alguns exemplos da nova arquitetura moderna de Israel.

 

  1. A casa Bolha, Neve Daniel

 

O arquiteto e designer de interiores de origem francesa, Ephraim Henry Pavie, planejou esta casa de dez quartos e quatro andares para sua própria família em 2007. Não está completamente concluída, porque ele sempre está experimentando o design.

  1. A colmeia, Ramot Polin, Jerusalém
    As Colmeias, em Ramat Polin, Jerusalém

    As Colmeias, em Ramot Polin, Jerusalém

    O premiado arquiteto Zvi Hecker, projetou o bairro de Ramot Polin, no norte de Jerusalém, como uma enorme grade de unidades pentagonais. O projeto foi concluído originalmente em 1975 e depois expandido, formando os os 720 apartamentos em zig zag ao redor de pátios interiores.

  2. A casa espiral, Ramat Gan
    A Casa Espiral

    A Casa Espiral

    Zvi Hecker também projetou esta casa tortuosa, que levou cinco anos para ser construida, de 1984 a 1989. A fachada de gesso, vidro rosa, fragmentos de pedra, lata ondulada e espelhos refletem o pátio interior e os arredores.
    Segundo ele, a casa seria uma nova versão da bíblica Torre de Babel.

  3. A Casa louca, Tel Aviv

    Esta prédio pós-modernista de nove andares, concluído em 1985, foi desenhada pelo arquiteto de origem síria Leon Gaignebet (também chamado Leon Genebra). Enquanto o lado do edifício voltado para a praia foi decorado com cascalho, conchas, areia, madeira e plantas naturais, o lado de frente para a rua possui um fresco em metal e concreto. O arquiteto descreveu esses lados opostos como “leste e oeste, masculino e feminino, mineral e natural”. Devido à sua localização privilegiada ao longo da rua Hayarkon, uma das mais movimentadas no centro-norte de Tel Aviv, a “Crazy House” suscita muitos sorrisos e fotos de visitantes de Tel Aviv.

  4. A Casa na Calçada, Tel Aviv
    A casa na calçada

    A casa na calçada

    O Prof. Tzvi Harel, da Universidade de Tel Aviv foi quem projetou este prédio pós-modernista “à prova de gravidade”, como ele mesmo o define, e continua “estou orgulhoso de ser insultado sobre isso. Eu acredito que o humor e a crítica na arquitetura são muito importantes “. O prédio de quatro andares nunca deveria ser mais do que imaginário. Harel esboçou-o para uma coluna de jornal da década de 1980 sobre o renascimento da cultura e arte de Tel Aviv. No entanto, o empreendedor Avraham Piltz gostou tando do design estranho que o trouxe à vida. Infelizmente, porém, morreu antes de ver sua “casa na calçada” concluída..

    O esboço original da Casa da Calçada

    O esboço original da Casa da Calçada

     

  5. A torre das velas (Migdal HaMifras), Haifa
    A torre das velas (Migdal HaMifras), Haifa

    A torre das velas (Migdal HaMifras), Haifa

    Este prédio de escritórios governamentais parece evocar um enorme barco com as velas infladas. Os moradores da multicultural cidade de Haifa, onde o prédio está localizado, o chamam de “The Rocket”, O foguete, porque parece pronto para se lançar no espaço exterior. Projetado por Dina Ammar, a torre foi concluída em 28 de fevereiro de 2002 e ficou em 7º lugar na lista do site especializado emporis.com, dos melhores arranha-céus deste ano. A Torre das Velas tem 29 andares acima do solo além de outros 3, abaixo. É coberto por paredes de cortina de alumínio e vidro. Contando as antenas, ele mede 152,5 metros de altura, tornando-se o mais alto dos arranha-céus em Haifa. No lobby, 10 arcos de aço se elevam acima dos mosaicos que retratam a história de Haifa, incluindo um mapa da cidade de 1773 e uma pintura do Monte Carmelo  de 1667.

  6. Hotéis Herodes em Eilat

    Os Herods Eilat Hotels foram  criados pelo arquiteto / empresário / marinheiro Yoav Igra. Nascido e educado em Jerusalém, Igra obteve um diploma em arquitetura no Canadá e retornou a Israel em 1989 para criar o primeiro resort temático do país. O projeto de US $ 140 milhões é definido por arcos, torres, cúpulas e colunas de aparência histórica que simbolizam sete culturas que tiveram grande influência na região: os egípcios, nabateanos, gregos, romanos, ayyubids, britânicos e israelenses. Igra supervisionou cada detalhe, até nas maçanetas. O complexo de três hotéis (Herods Palace para famílias, Herods Boutique para viajantes de negócios e hotel spa Herods Vitalis) abriu em 1999. Igra vive no Palácio e continua a atualizar e ajustar sua criação.

    Adaptado daqui.

Gerente de Projetos em Mídias e Redes Sociais, geek em potencial, quase nerd amador, pai – muito, mas muito recente – da Elis, casado, louco por Podcasts e acredita Star Trek é uma visão do nosso próprio futuro.
Um dia escreverei algo aqui e valerá a pena ser lido e poderá mudar a sua vida para sempre.
… ou não mas você não vai correr este risco de não saber, não é?

Comentários

comments