0 Flares 0 Flares ×
Foto do Instagram @robertocamarajr

Vai ter copa.

Eis que finalmente acabou a espera e começa a tão esperada – ou seria melhor dizer, rejeitada? – Copa do Mundo. E depois de ler tantas publicações detonando o início dos jogos, achei por bem soltar meus 2 centavos sobre a cerimônia de abertura da Copa:

Abertura de Copa do Mundo não é a mesma coisa que a de uma olimpíada. Quem se lembra de uma cerimônia de Copa memorável?
Das Olimpíadas tivemos o Ursinho Misha na antiga União Soviética se despedindo, o homem-foguete em Los Angeles, o Arco-e-flecha de Barcelona e por aí vai.

E nas cerimônias de abertura das Copas passadas, alguém se lembra de algo?

Um detalhe ou outro, algum fanático pode até lembrar mas nada que tenha ficado na memória coletiva das bilhões de pessoas que as assistiram.

Acontece que na Copa, o que importa é o jogo que começa logo depois.

Você não pode ter 500 mil bailarinos pulando e dançando durante 2 horas e meia sobre o gramado em que 20-30 minutos depois a bola vai rolar.

Esqueçam o “imagine na copa”, imaginem o estrago!

Os mais “ligados” poderão contestar dizendo perguntando:
Mas Roberto, foram gastos R$18 milhões, isto é muito dinheiro!

Sim, concordo.  Mas estamos falando de roupas, maquiagens e adereços para 660 pessoas contanto só os bailarinos, capoeiristas e ginastas que se apresentaram. Além disso estamos falando de 120 mil metros de tecido e sequer mencionei a roupa de R$2 milhões da cantora de Claudia Leitte (fora os cachês dela, Pitbull, Jennifer Lopes e até

mesmo o Olodum).

Pois lhes digo que gostei e muito da cerimônia de abertura da Copa. Nada de mulheres rebolando ou alusões ao que não temos. Foi uma apresentação para inglês ver? Sem dúvidas! Ingleses, americanos, japoneses, coreanos, israelenses, franceses, irlandeses, ugandenses, croatas, sérvios, russos, argentinos, peruanos, chilenos, canadenses, ucranianos, marroquinos…. e é assim que tem que ser.

Pensem na Copa do Mundo como um casamento. Durante décadas, nós brasileiros, aproveitávamos somente o melhor da festa. Éramos apenas convidados. Nossa maior preocupação era sermos convidados (ok. Nos classificarmos mas você entendeu o recado), malhar um pouco para não fazer feio e quem sabe até ficar com a garota mais bonita da festa no final, e acabou. Agora somos a noiva e é aí que a coisa complica: precisamos escolher a igreja templo/ sinagoga…, depois o local da festa. Precisamos nos preocupar com a decoração, a banda, os convites, a burocracia no cartório, todos os convidados, escolher padrinhos, bouquet, vestido, músicos, DJ, iluminação, cerimonial, bem-casados, comida, bebida, garçons, limpeza, manobristas, daminhas, mesas, cadeiras, despedida de solteira e isso não é nem a metade!

Ah! Claro. Alguém precisa pagar por tudo isso e geralmente não são os convidados!

Vivemos na “Era do mimimi”. Uma época onde você só é “cool” se reclamar de algo. Onde todos temos opiniões formadas sobre algo em que todo o nosso conhecimento é uma foto sem fonte compartilhada no no facebook com letras garrafais.

Não sou cego. Tenho pleno conhecimento de boa parte dos principais problemas que afligem o país.  Mas não é reclamando depois que algo foi feito que vamos consertar. De acordo com o cronograma todas as obras da Copa deveriam estar prontas até o início de 2013. O Brasil foi eleito para sediar o evento no final de 2007. Não reclamamos em 2008, nem em 2009, lembramos que teríamos que fazer algo em 2010, continuamos calados em 2011, 2012 e – dizem – finalmente o gigante acordou em 2013 e voltou a se mexer no berço agora que a Copa começou.

Acontece que o noivo já está no lugar, os padrinhos já entraram e os convidados já estão de pé olhando para a noiva na porta. Agora, ela tem 2 caminhos a seguir: Ou vai até o altar linda e elegante ou  entra gritando como uma louca, destruindo as flores e a decoração que encontrar pela frente.

E eu ainda espero pela lua-de-mel

Gerente de Projetos em Mídias e Redes Sociais, geek em potencial, quase nerd amador, pai – muito, mas muito recente – da Elis, casado, louco por Podcasts e acredita Star Trek é uma visão do nosso próprio futuro.
Um dia escreverei algo aqui e valerá a pena ser lido e poderá mudar a sua vida para sempre.
… ou não mas você não vai correr este risco de não saber, não é?

Comentários

comments