0 Flares 0 Flares ×

 

Se somarmos toda a produção anual de energia fornecida pela usina hidrelétrica de Itaipu, que por décadas assumiu o posto de maior do mundo, desde que foi inaugurada em 1984 até 2012, chegamos a 2.037.049 GWh.
Somente no ano de 2009, o consumo global de eletricidade foi de 20.279.640 GWh, 20 vezes mais. Não é a toa que a busca por uma fonte de energia limpa seja uma das principais prioridades da atualidade. Uma dessas fontes seria a energia solar. Mas, como fornecer energia solar ao mundo inteiro?

Ao contrário do que se pode imaginar, não é uma tarefa impossível. A Alemanha, por exemplo, chegou ao ponto de ter metade da sua necessidade de eletricidade produzida através de energia solar. É um número impressionante. Principalmente se considerarmos que o país europeu não é exatamente um lugar ensolarado, como podemos ver neste mapa de insolação mundial.

 

Insolação mundial

Insolação mundial

 

Poderia argumentar então que seria preciso nem uma área considerável a ser coberta com painéis solares para captar energia suficiente para fornecer energia para o mundo todo, certo? Sim, você está certo. Mas tal área seria bem menor do que pode imaginar. No mapa abaixo, demarcados em quadrados vermelhos, podemos ver as áreas necessárias se considerássemos “apenas” a Alemanha (De), a Europa (EU-25) e o mundo inteiro (Welt)! Isso, de acordo com um projeto apresentado pela tese de Nadine May (Link para arquivo em PDF), da Faculdade de Física e Ciências Geológicas da Universidade Técnica de Braunschweig.

 

Tamanho necessário para um parque de captação de energia solar para cada área

Tamanho necessário para um parque de captação de energia solar para cada área

 

Note que foi sugerida uma área no norte da África, próxima a linha do equador, justamente para que a incidência de luz solar fosse otimizada.

No Brasil, apesar da nossa fama de “país tropical” a energia solar ainda é pouco utilizada em relação ao que acontece, por exemplo, em países da Europa. Quem já viajou pelo velho continente pôde constatar em primeira mão o quão é difícil encontrar um teto que não tenha painéis solares. A economia de energia elétrica – e consequentemente, economia de dinheiro também – principalmente durante o inverno, quando água quente deixa de ser um privilégio e passa a ser uma necessidade.

Um exemplo a ser seguido.

Gerente de Projetos em Mídias e Redes Sociais, geek em potencial, quase nerd amador, pai – muito, mas muito recente – da Elis, casado, louco por Podcasts e acredita Star Trek é uma visão do nosso próprio futuro.
Um dia escreverei algo aqui e valerá a pena ser lido e poderá mudar a sua vida para sempre.
… ou não mas você não vai correr este risco de não saber, não é?

Comentários

comments