0 Flares 0 Flares ×

“Você não precisa ser judeu para amar o Verdadeiro Pão de Centeio Judaico da Levy’s”, a campanha publicitária inesperada para a Levy’s, uma padaria do Brooklyn, Nova Iorque, muito conhecida entre os judeus locais, foi criação da publicitária Judy Protas – embora vários outros tenham sido creditados ao longo dos anos – e sucesso instantâneo.

Cartaz "Você não precisa ser judeu para gostar do verdadeiro pão de centeio judaico da Padaria Levy" - com um indígena

Segundo uma matéria no jornal The New York Times, o slogan da Levy’s era apenas uma das muitas criações inteligentes de Judy, embora certamente seja a mais lembrada dela.
“Tínhamos um pão local, um verdadeiro pão judeu, que era vendido amplamente no Brooklyn para o povo judeu”, disse ela ao The New York Times em 1979. “O que queríamos fazer era ampliar sua aceitação pública. Como Nova York é tão misturada etnicamente, decidimos espalhar a boa notícia dessa maneira.”
E foi assim, que a praticamente anônima Sra. Protas rabiscou o slogan – “Você não tem que ser judeu para amar o Verdadeiro Pão de Centeio Judaico da Levy’s” – que chegou a ficar mais conhecido que a própria campanha.

Começando em 1961 e atravessando a década de 1970, a campanha da Padaria Levy’s, que já era ousada pelo próprio slogan, mostrava ainda fotografias de nova-iorquinos aparentemente “não-judeus”, como asiáticos, um indígena, uma mama italiana, um policial (na época, normalmente estereotipado como irlandês) e até afrodescendentes. Em uma época em que parte deste grupo eram mostrada, principalmente, em produtos voltados ao seu próprio consumo, nunca para o público em geral, pode-se dizer que foi uma campanha revolucionária.

A campanha foi pensada para a área metropolitana, onde apareciam principalmente nos metrôs. As peças acabaram transformando-se em parte da textura do dia-a-dia da cidade. Assim, os anúncios eram tão marcantes que atraíram seguidores em todo o país e muitos os compravam como posters para pendurar em suas paredes.

Malcom X e o cartaz do Pão de Centeio Judaico da Levy

Como resultado dos anúncios, as vendas do pão de centeio de Levy aumentaram, e a campanha foi admirada por pessoas tão diversas quanto o ativista Malcolm X, que gostou tanto do pôster da criança negra que tirou até uma foto lado dele!

Judith Craner Protas nasceu no Brooklyn em 20 de agosto de 1922. Depois de se formar pela Barnard College e ter mestrado em literatura inglesa de Yale, ingressou no departamento de publicidade da Macy’s, tornando-se redatora de moda sênior. Ela foi contratada pela DDB em 1950, quando a agência tinha pouco mais de um ano de idade.

Judy, acabou tornando-se vice-presidente da DDB em 1967 e aposentou-se da agência há cerca de 20 anos. A Padaria Levy’s fechou em 1979, vendendo seu nome para Arnold Bakers. A Arnold, agora uma divisão da Bimbo Bakeries, ainda faz o Real Rye Jewish Levy, O verdadeiro pão de centeio judaico da Levy’s.

Gerente de Projetos em Mídias e Redes Sociais, geek em potencial, quase nerd amador, pai – muito, mas muito recente – da Elis, casado, louco por Podcasts e acredita Star Trek é uma visão do nosso próprio futuro.
Um dia escreverei algo aqui e valerá a pena ser lido e poderá mudar a sua vida para sempre.
… ou não mas você não vai correr este risco de não saber, não é?

Comentários

comments